O rompimento da pista no km-326 da BR-135 a seis quilômetros de Presidente Dutra ainda permanece na mesma. Até o final da tarde desta terça-feira (10) não passava nenhum veículo e quem se aventurava atravessar, era obrigado se equilibrar numa taboa segurando num cabo de aço de um lado ao outro da cratera aberta pelas águas.

A empresa responsável pela manutenção da rodovia foi acionada pelo DNIT e, segundo o engenheiro responsável, fará um serviço paliativo; e dentro de dois ou três dias o tráfego será parcialmente liberado, isso se não chover.

A 135 é uma BR cujo tráfego de caminhões e carros de passeio é intenso; os motoristas que precisam se deslocar para São Luis, tem duas opções; ou ficam parados esperando a situação ser resolvida ou são obrigados a fazer um enorme atalho pegando a BR-226 sentido ao Baú, passar pelas cidades de Governador Eugênio Barros, Gonçalves Dias, até sair em Dom Pedro pra pegar novamente a BR-135,um desvio de mais de 100km.

adonias