Hildo Rocha: a reforma política deve começar pela limitação de gastos de campanhas…

Deputado Federal Hildo Rocha (PMDB)
Deputado Federal Hildo Rocha (PMDB)

Em discurso no Plenário da Câmara dos Deputados, o deputado Hildo Rocha (PMDB/MA) afirmou que a adoção de novo modelo de financiamento das campanhas eleitorais é fundamental para melhorar o sistema eleitoral brasileiro.

O deputado reconhece que, diante da complexidade do tema, é praticamente impossível se fazer uma reforma capaz de resolver todas as distorções do sistema eleitoral brasileiro. Porém, acredita que mudanças em critérios essenciais podem contribuir, decisivamente, para a melhoria do sistema político vigente e, consequentemente, aperfeiçoar a democracia brasileira.

Limite de gastos

Hildo Rocha defendeu, com veemência, a limitação dos gastos de campanha em todos os níveis. Segundo o parlamentar, o modelo de financiamento vigente privilegia o poder econômico. “As propostas e os currículos dos concorrentes, critérios que deveriam ser decisivos para a eleição, tornam-se irrelevantes diante da dispendiosa máquina que move o marketing eleitoral. Por essa razão, penso que a reforma política deve começar pelo estabelecimento do limite de gastos para as campanhas eleitorais”, ressaltou Hildo Rocha.

O deputado revelou que já apresentou projeto de lei, de sua autoria, atribuindo ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) poderes para fixar os limites de gastos nas eleições caso o Congresso Nacional não estabeleça por lei, até o dia 30 de maio do ano das eleições, o limite de gastos. A data estabelecida na proposição é dia 30 de junho.

Fortalecimento dos partidos

O parlamentar é favorável ao fortalecimento do caráter programático dos partidos políticos. Porém, ressalvou que isso só será alcançado por meio da adoção de listas preordenadas flexíveis nas eleições de deputados federais, estaduais, distritais e vereadores.

Outro ponto que o deputado Hildo Rocha considera relevante é a não obrigatoriedade do voto. “Voto tem que ser entendido como um direito e não como uma obrigação. O Estado não pode tutelar o cidadão nas suas individualidades”, argumentou.

Enquete

Por meio de enquete online, que será encerrada sexta-feira (20.03), o parlamentar está colhendo opiniões da população acerca do tema. Os dados coletados servirão de subsídios para a formatação final das propostas que Hildo Rocha irá defender durante a votação da reforma política. Participe. Contribua. Dê a sua opinião.

http://reformapoliticaopine.blogspot.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade
Arquivos do blog