Alunos e professores saem às ruas de Gonçalves Dias em protesto contra as péssimas condições de Escola Estadual

DSC_6263
Alunos em passeata pelas ruas de Gonçalves Dias

Cansados de esperar pela boa vontade do governo Flávio Dino que se elegeu prometendo mudanças imediatas no maranhão, alunos e professores da Escola Estadual Sulamita Lúcio do Nascimento, saíram às ruas de Gonçalves Dinas na última sexta-feira 28/08 em protesto às péssimas condições da escola. O ato de protesto começou com alunos, professores e diretores dando uma abraço simbólico na escola, uma forma de mostra a revolta com a situação.

DSC_6210
Abraço simbólico em forma de protesto

Eles reivindicam melhores em toda infraestrutura da unidade de ensino que há mais de trinta anos não passa por uma reforma. A maior reclamação é com relação a fiação elétrica que já até pegou fogo. “Eu lembro que no ano passado, durante uma aula de português os fios começaram a pegar fogo, a pipocar por cima da gente, isso me marcou muito”, denuncia a estudante Laís Wellen.

Os aparelhos de ar condicionado que chegaram à escola em 2013 ainda hoje estão jogados pelo chão em vários locais e a merenda escolar falta com frequência e quando tem é preparada pelos próprios professores por não tem merendeira.

DSC_6205
O que era pra ser um Laboratório de Informática

O professor de história Relve Marcos denuncia que o laboratório de informática nunca funcionou. “A rede de energia não suporta a carca elétrica e nós não professores de informática, então não tem como funcionar”, afirma.

Para compra de material escolar, xerox e internet, são os professores que arcam com as próprias despesas fazendo “vaquinha” entre eles. “Se nós não temos os recursos e a infraestrutura necessárias, pra que a gente possa realizar o nosso trabalho e tenha os melhores resultados, a gente não tem como alcançar esses melhores resultados”, avalia a professora Eline Laine Ribeiro, uma das líderes do movimento.

DSC_6293
Professora Eline Laine, uma das líderes do movimento

Uma pauta contendo quatorze reivindicações foi entregue na URE – Unidade Regional de Educação em Presidente Dutra e ao Ministério Público na Comarca de Dom Pedro. Veja abaixo.

1º – Instalação de uma substação de energia elétrica na escola;

2º – Troca de toda fiação elétrica da escola, datada da década de 1980;

3º- Reforma que contemple a restauração da escola, visto que é um patrimônio dos gonçalvinos por ser o prédio mais antigo contruído no município;

4º- Reparos no telhado, no reboco das paredes e piso que é formado por ladrilhos;

5º- Construção de forro e climatização das salas de aulas;

6º- Construção de novos banheiros para os alunos, professores e funcionários;

7º- Troca das lampâdas, tomadas, quadros das salas de aulas, mesas e carteiras novas para os discentes e docentes;

8º- Construção de um espaço adequado e acréscimo do acervo para biblioteca;

9º- Construção de um novo laboratório de química e informática com equipamentos novos;

10º- Construção de uma cozinha nova;

11º- Construção de um auditório climatizado e sala de exibição de vídeos com capacidade para comportar 500 pessoas;

12º- Compra de um bebedouro novo;

13º- Construção de uma quadra poliesportiva coberta.

14º- Construção de uma sala para professores cumprirem o horário pedagógico.

O outro lado

Em contato com o Blog, o Superintendente Regional Ricardo Lucena, cumpriu uma tarefa que seria de responsabilidade da Gestora Regional de Educação e informou que uma equipe já se encontra na escola deste a manhã desta segunda-feira 31/08. “Vamos recupera apenas uma parte da fiação elétrica, a reforma só no final do ano quando os alunos entrarem de férias”, declarou.

DSC_6224

DSC_6322

DSC_6243

bebedou GD-01

DSC_6226

DSC_6295

Publicidade
Publicidade
Arquivos do blog