Do blog de Marco D’Eça

Um prefeito só desvia recursos públicos por que sabe que sempre haverá um “juiz amigo” para inocentá-lo. Um deputado comete crimes por que espera contar com o “abraço” do desembargador, que influencia nas decisões das instâncias inferiores. Bandidos como Big-Big – finalmente morto nesta semana – debocham da polícia por que contam com juizes para colocá-lo de volta às ruas, sucessivas vezes. Os demais poderes só são corruptos por que contam com a corrupção no Judiciário. A sociedade também é masis criminosa por causa da corrupção do Judiciário. Por isso, há de se comemorar a decisão do Supremo Tribunal Fderal sobre as prerrogativas do Conselho Nacional de Justiça. O CNJ não é o ideal, mas trouxe um alento para os que se sentem a mercê de bandidos de toga em todas as instâncias e esferas da Justiça brasileira. E eles são muitos, como definiu a própria corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon. São desembargadores que ameaçam jornalistas com decisões intimidatórias; são juízes estaduais que negociam sentenças nos corredores dos tribunais; juízes federais que usam do cargo para fazer política às escondidas no interior e tráfico de influência nos órgãos feerais; e filho de magistrados que negociam ações nos tribunais. Pelo menos, eles continuaram com a ameaça sob suas cabeças, ainda que se considerem semideuses.

E qualquer deslize moral ou legal, CNJ neles…


Fernando Sá

Ao aceitar conversar com a prefeita de Presidente Dutra Irene Soares (PRB) sobre sucessão municipal, Fernando Gonçalves de Sá (PMDB), pai da suplente de deputada estadual Priscylla Sá (PT do B), não está preocupado se pretensa madrinha da candidatura de sua filha faz a pior administração que o município já viu, está preocupado mesmo é em arranjar um grupo político consolidado, mesmo desgastado como o de Irene, para tentar se fortalecer politicamente. Fernando sabe que sem um grupo apoiando, a candidatura Priscylla Sá à prefeitura já nasce morta. Em 2004 Fernando foi cortejado para ser vice de todos os candidatos naquela eleição. Não aceitou. Dizia sempre que: “Quem quiser que venha ser meu vice, eu não abro mão da cabeça de chapa”. Se achou eleito e não fechou nem com Irene Soares, nem com Raimundinho da Audiolar. O saldo da história? Uma votação pífia para prefeito: Apenas 926 votos e olha que ele tinha um pequeno grupo político que lhe ajudou e muito que era composto por ele vereador e por mais dois vereadores, Raniére Mazille e Dionízio Oliveiro Pinto e ainda: Zinaldo, Lopim, Paizim, Zezim da Oficina, Pedro Cabral, entre outros. Hoje seu grupo resume-se a ele e a filha Priscylla Sá. Fernando poderá está mirando no que ver e poderá acertar o que não ver. Na minha opinião ele acha que com o desgaste político e a inevitável derrocada administrativa de Irene Soares pós mandato, os irenistas ficarão órfãos de lideranças e Priscylla, respaldada com a votação local que teve para deputada estadual cairia perfeitamente como uma luva dentro do grupo ireniano. Só precisa combinar com as velhas raposas ligadas à prefeita e principalmente com o eleitor.


Do Blog de Marco D’Eça

O candidato Hernando Macêdo figura em primeiro lugar em todas os cenários da eleição em Dom Pedro pesquisados pelo Instituto Escutec.  Na pesquisa espontânea, ele alcança 25,2% na pesquisa, contra 18,9% da atual prefeita, Arlene Costa.

No cenário estimulado, com a participação dos principais candidatos, Macêdo registra 39,2%, contra 27,2% do Dr. Fabrício e 22,3% de Arlene Costa.
O instituto também que ouvir a população de Dom Pedro sobre uma disputa direta entre Hernando Macêdo e Arlene Costa. Ele venceria as eleições com 53,5%, contra 29,2% dados à prefeita. De acordo com omlevantamento, 14,6% dos eleitores não votariam em nenhum dos dois.

Outros 2,7% não quiseram ou não souberam responder.
Arlene Costa registra também a maior rejeição entre os candidatos. Nada menos que 47,5% dos eleitores diseram não votar nela de jeito nenhum. Outros 17,9% rejeitaram o nome de Hernando Macêdo. Dr. Fabrício apresenta 9,3% de rejeição.
O Instituto Escutec ouviu 301 eleitores de Dom Pedro, nos dias 21 e 22 de janeiro. A margem de erro da pesquisa é de 5 pontos percentuais, para mais ou para menos.
A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o nº 0004/2012, no dia 26 de janeiro.


O comerciante Dy, proprietário do Bar de mesmo nome localizado na Praça Gonçalo Barros ao lado da casa lotérica é a mais nova aquisição política da prefeita de Presidente Dutra Irene Soares e seu grupo. É isto mesmo! Dy “pipirou”. A adesão do comerciante aconteceu na semana passada e a festa de comemoração foi no sábado 28/01 no próprio Bar do Dy com a presença de Irene Soares e dúzia e meia de bajuladores e puxa sacos, entre eles o vice-prefeito Zezão e o Presidente da Câmara Itamar Lucena Lima. Faltou gente e sobrou “manguaça” e foguete. Para o foguetório, foram compradas nada menos que quinze girândolas de 460 tiros cada uma no comércio do Carlinhos na feira do mercado central. O foguete comeu solto por boa parte do dia para comemorar a conquista de um único voto. Amigos próximos dizem que Dy só leva o voto dele mesmo. Segundo uma fonte do blog, para conseguir o “precioso” voto do Dy, a prefeita Irene Soares teria alugado o local onde funciona o Bar até o final da campanha eleitoral para funcionamento do comitê do seu candidato a prefeito. De acordo com a mesma fonte, pelo acerto, Dy receberia adiantado uma parte em dinheiro do aluguel do ponto, vai ficar funcionando o bar até o início da campanha, para só depois desocupar e entregar aos coordenadores irenianos. Feito isto, terá que se contentar em vender cerveja em lata numa caixa de isopor na calçada de sua casa.
Só Zoada
Irene Soares não está interessada em conquistar votos, porque não tem mais condições políticas e administrativas para isto. Vivendo um inferno astral dentro e fora do seu próprio grupo, a prefeita quer somente fazer zoada na tentativa de mais uma vez querer impressionar o eleitor desinformado, atitude típica de administradores fracassados e sem prestígio em final de mandato. Explica-se: Alugando as instalações do Bar do Dy para funcionamento do comitê político do seu candidato a prefeito, Irene acredita que o final de todas as manifestações políticas deste ano serão realizadas naquele local, como acontece em todas as campanhas eleitorais, ali se aglomera um grande número de pessoas. Multidão impressiona, e ela acha que isso poderá mudar a cabeça do tão enganado eleitor presidutrense. O tiro poderá sair pela “culatra”. Em conversa com este blogueiro, outros pré-candidatos afirmaram que irão tirar a “Faixa da Gaza”, como é mais conhecido o percurso em frente ao Bar do Dy, do roteiro de suas passeatas e carreatas.
Só para refrescar a cabeça do Dy
Na campanha eleitoral passada, Dy preferiu votar no candidato Juran Carvalho (Ex-PSB hoje PV), o que causou ira nos  partidários da prefeita Irene Soares. Tanto que passaram a persegui-lo em virtude das enormes movimentações promovidas pelos “Patos” (como são chamados os eleitores de Juran) na frente do seu bar. A raiva foi tão grande que no quente da campanha o hoje vice-prefeito Zezão juntamente com os advogados do comitê da então candidata a reeleição Irene Soares ajuizaram na Jusitça Eleitoral Ação contra Dy e seu Bar alegando violência no local. O Bar do Dy ficou fechado por quase uma semana causando-lhe enormes prejuízos na época. Hoje Dy e Zezão são aliados políticos. Depois não venham me dizer que dois “pipiras” (eleitores de Irene) não se bicam. O Bar do Dy que antes era conhecido como o Point dos Patos, agora nada mais é, do que o Ninho das Pipiras.


É pouco provável que algum deputado estadual venha “adoecer” em 2012 abrindo vaga para o suplente de sua coligação. Dois motivos reforçam esta afirmação: O ano eleitoral e a CPI dos 73 milhões. Nenhum deputado estadual vai querer tirar licença para “tratamento de saúde” deixando seu suplente assumir, abandonando suas bases por quatro meses em ano eleitoral. Isto refletiria decisivamente na eleição de 2014. Suponhamos que um deputado se licencie em 01 de março de 2012, por exemplo. Este deputado só voltaria a assumir seu posto novamente em 01 de julho, portanto, no quente da campanha para prefeito. Sem o palanque da Assembléia e distância do governo, este deputado vai perder terreno e a briga por convênios para suas bases eleitorais. E tem ainda uma CPI contra o prefeito João Castelo em pleno funcionamento. A Assembléia Legislativa do Maranhão esta apurando onde foram parar 73 milhões de reais de um convênio celebrado entre a prefeitura de São Luis e o ex-governo Jackson Lago para o setor de saúde e construção do elevado da Cohab. Entre os deputados está a prefeitura de São Luis e o Governo do Estado. E aí? Algum deputado vai ter coragem de “adoecer”?


A última semana foi bastante movimentada dentro do grupo político da prefeita de Presidente Dutra Irene Soares. O principal pivô da confusão, o marido dela Carlos Fialho. No centro do furacão a suplente de deputada estadual Priscylla Sá (PTdoB). Fialho e um parente enrolado da prefeita resolveram “peitar” de frente velhas raposas do grupo, ensaiando uma possível candidatura de Priscylla com apoio de Irene. Foi a gota d’água. Ninguém aceitou a idéia que já tinha até data marcada para lançamento. Segundo informações repassadas ao blog a atitude de Carlos Fialho tem um responsável: o Deputado Estadual Rigo Teles. Os dois não se “cheiram” há muito tempo, Fialho quer ver o deputado pelas costas e longe do grupo. Os mais zangados com a história eram os já lançados pré-candidatos Aristeu Nunes e Biné Soares. Os dois jogaram duro, afirmando que se “Priscylla Sá fosse lançada candidata de Irene, eles estavam fora do grupo”. Foi um Deus nos acuda e a coisa não desmantelou de vez porque os “bombeiros políticos” entraram em cena apagando o fogo e aposentando a idéia. Pelo menos por enquanto.


Irene não respeita seus aliados
“Não se sabe o que se passava na cabeça de Irene Soares para aceitar uma idéia tão maluca com esta inventada pelo seu marido. Temos bons nomes dentro do grupo que podem perfeitamente disputar sua sucessão”, afirmou um irenista de prôa. A pergunta é: Será que Irene Soares respeita seus aliados, aqueles a quem os usou por tanto tempo? Será que aliados como José Nunes Martins, Dionízio Oliveira Pinto, Jarbas Araújo, Orlando Pinto, Itamar e Lindomar Lucena e tantos outros baixariam suas cabeças aceitando Priscylla Sá aterrissar de pára-quedas dentro do grupo e todos terem que bater continência só porque Carlos Fialho queria? Sinceramente, jamais acreditaria nesta hipótese. Nem se Irene estivesse com alto índice de aprovação e não fazendo a administração desastrosa que está fazendo.


Por Helton RCS

Mal o ano eleitoral começa e a movimentação política na cidade que respira a disputa pelo executivo já tem visto coisas incríveis. De surgimento de “super-heróis” instantâneos à disputas internas em grupo político sempre instável, os presidutrenses já têm visto de tudo. E nem pra quem pensa que na vida virtual se está livre dessa “marca presidutrense”, engana-se. Até por lá já se tem visto rastro das “simpáticas” personalidades… É o caso do Gestor Regional de Educação, Biné Soares, mais conhecido como “o queridinho da prefeita” que tem feito da rede social “Facebook” sua porta de entrada ao mundo juvenil que tanto tem se identificado com a novidade em questão. Mas o que dizer da simpatia demonstrada por quem antes nem mesmo dava as caras pelas ruas da cidade a quem faz juras de amor? O que dizer dos “grandes feitos” alardeados seja no seu micro-blogue, em Outdoors enormes pela cidade ou mesmo na emissora da prefeitura pelo simpático jovem em questão? É… Simplesmente não há o que dizer. As coisas são exatamente como Biné Soares disse em uma publicação sua no “Facebook” feita em 18 de agosto do ano passado.

No entanto, havemos de convir que não basta só sonhar, é preciso ter condições para que isso aconteça. E por falar em condições, acho que essa a palavrinha chave para a tão buscada felicidade do cidadão presidutrense. CONDIÇÃO. Todos os presidutrenses na verdade são famintos de condições de vida. Condições de sobrevivência que é exatamente isso que o presidutrense faz: sobrevive, já que viver nas condições dadas pela prefeitura está inteiramente difícil. E o “queridinho da titia” tem luz própria! Ou seria luz herdada? Que seja! O interessante é que o mocinho conseguiu, de uma para outra, ofuscar a imagem do confiante e autodenominado “sucessor” de Irene Soares nas eleições de 2012, Aristeu Nunes, que até meados de Outubro do ano passado ainda sustentara uma suposta pré-candidatura à Prefeitura de Presidente Dutra.
De LELO a BALELO a certeza que se tem hoje é que, como dizem, “a propaganda é a alma do negócio”. Biné Soares sabe bem o que é isso! E que venham as eleições! Que venham as propostas de trabalho e as velhas promessas nunca cumpridas. Que venha o ato político tão lindo na Constituição, mas VERGONHOSO na hora da prática. Com todo o visto até hoje e pelo que haveremos de ver nas eleições de 2012, começo até a crer na tese de que 2012 seja o ano do fim.


Caro Adonias, Obras inúteis existem em todo o mundo. A informação do seu blog, como sempre, é pertinente, mas entendo que, mesmo assim é generosa com a (má) administração pública da cidade. Acredito que o problema do trânsito na rua 28 de Junho e no resto da cidade não esteja simplesmente no “quebra-molas do Zezão”. É público e notório que Presidente Dutra tem problemas mais graves para serem debatidos. Esse “quebra-molas” é um pingo de água no meio do oceano. O que me faz perceber de mais podre no contexto, falando textualmente dessa política que teve um efeito nefasto na economia da cidade, é que temos uma população na total inércia, é a maneira de participação da comunidade que a torna alienada, passível de acomodação cívica, onde estamos sempre esperando acontecer. Disse o poeta: “Quem sabe faz a hora, não espera acontecer!”. Presidente Dutra é uma cidade que cresce a olhos vistos, simplesmente por força da sua população, sem interferência de grandes projetos ou obras públicas. Não imagino que toda pessoa tenha nascido com o destino de ser idiota. Contudo, a grande maioria consegue essa proeza? “Por que?”, perguntam alguns. A resposta é relativamente simples. Essa resposta está ligada ao tipo de cultura que é cultivada pelos meios de informação em massa, onde tem sempre alguém empurrando goela abaixo para os necessitados de programas políticos, as tais “bolsas-alguma-coisa”. Afinal, para que serve a democracia, a eleição, o voto?… Comenta-se que a política no Brasil, desde a década final do século passado e início deste século e milênio, tem sido a arte de acomodar! Entretanto, o fenômeno não é novo. A cada governo que se instala em Presidente Dutra, os partidos que formam a base de sustentação começam a se acomodar em torno do novo governo, tendo como moeda de troca a nomeação a cargos públicos, para seus agregados partidários. O que nos surpreende e desmoraliza a nossa política partidária é ver partidos de oposição e até líder de governo anterior se acomodarem desbragadamente no leito do poder atual. Ora, isto é trair vergonhosamente o voto que receberam, pois se o eleitor votou no candidato de oposição é porque ele entende que a democracia é o ato de contraditar. Mas, o grande argumento desses politiqueiros em apoiar o poder é o interesse do povo das regiões que representam: “Se for pelo bem da minha região, não hesitarei em oferecer o meu apoio pela governabilidade!”. Nunca é tarde lembrar: A Política e Democracia devem caminhar juntas. “Política compreende a arte de guiar ou influenciar o modo de governo pela organização de um partido político, pela influência da opinião pública, pela aliciação de eleitores.” “Democracia é um regime de governo em que o poder de tomar importantes decisões políticas está com os cidadãos (povo), direta ou indiretamente, por meio de representantes eleitos.”


Vocês acreditam que algum motorista é capaz de, trafegando pela Avenida Olavo Sampaio sentido São Luis é capaz de, de repente dobrar a direita e entrar bruscamente em alta velocidade na Rua 28 de Junho?
Ou ainda: Algum motorista tem condições de andar em grande velocidade ao ponto de não poder parar no final da mesma Rua e correr o risco de atravessar o canteiro central da Avenida Olavo Sampaio?
É claro que para qualquer reles mortal isso é impossível, mas para os “gênios da engenharia de tráfego” da Prefeitura Municipal de Presidente Dutra isso é perfeitamente possível, tanto que mandaram construir um enorme quebra-molas na entrada da 28 de junho próximo à Avenida José Olavo Sampaio, quase em frente a casa do vice-prefeito José Nunes Martins o Zezão. Uma obra tão inútil como foram os últimos sete anos de administração Irene Soares. Confira nas fotos abaixo.


Atualmente, basta preencher formulário, assinar e enviar com cópia da CNH.

SÃO PAULO – A transferência de pontos de multas de uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para outra terá de ser feita com reconhecimento de firma a partir de julho deste ano, segundo determinação do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Como é atualmente

Até essa data, quando o proprietário recebe o aviso de uma multa com seu veículo que ele não tenha cometido, há a possibilidade de ele repassar a pontuação para o verdadeiro autor da infração, somente preenchendo e assinando um formulário que aparece no aviso de multa, que precisa conter também a assinatura do condutor infrator. Esse formulário deve ser enviado via correio -ou entregue diretamente- ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) ou ao Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV), junto com uma cópia da CNH do infrator. Há um prazo para que isso seja feito.

Como fica

De julho em diante, esse procedimento continua valendo, mas será necessário também ir a um cartório reconhecer assinaturas do proprietário do veículo e do autor da infração no formulário. A opção é ir ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) ou ao Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV) e ambos assinarem o formulário na frente de um funcionário desses órgãos.

Um dos objetivos do Contran com a medida é coibir fraudes. Na mesma resolução onde criou a nova regra para a transferência de pontos, de 28 de outubro de 2010, o conselho determinou que “os órgãos de trânsito deverão adaptar seu sistema de informática para possibilitar o acompanhamento e averiguações das informações de reincidência de indicação de condutor infrator”. Essa resolução entraria em vigor 360 dias após a publicação, mas a data para que entre em vigor foi alterada para 1º de julho deste ano por meio de uma deliberação, em setembro passado.

Com informações do imirante.com


Pela primeira vez em Presidente Dutra o setor de saúde será comandado não por um Secretário ou Secretária e sim por uma Equipe de Gestão. A informação foi repassada por uma fonte com trânsito dentro da administraçao Irene Soares. A coisa está tão feia na Secretaria Municipal de Saúde-SEMUS que a prefeita preferiu manter Terezinha Cruz no cargo, mas sem nenhum poder de decisão e entregou todo o comando a uma equipe de gestores com conhecimento na área. Da equipe participam médicos e outros profissionais de saúde. “A situação chegou a um ponto tão crítico que ninguém mais sabe quem manda e quem não manda dentro da SEMUS”, afirma um enfermeiro. É por causa desta situação que ninguém quis aceitar o convite para assumir de fato e de direito a pasta. Surgiram rumores em torno de alguns secretariáveis como o pré-candidato Biné Soares (PTB), Pedro Muniz, que desmentiu o convite e por último o médico Orlando Gomes. Em contato por telefone com este blogueiro o Dr. Orlando se limitou dizer: “que eu saiba a secretária de saúde é a Doutora Terezinha”.
O médico Orlando Gomes, na opinião muitas pessoas ligadas à saúde, seria o nome ideal para tentar consertar o desmantelado setor de saúde do município, mas encontra dois empecilhos: O pouco tempo que resta de administração e o fato de ser prestador de serviços conveniados do SUS. Se o Dr. Orlando fizer parte desta equipe “salvadora”, como informado ao blogue, pelo menos vamos ter no comando da saúde uma pessoa que realmente entende do assunto.


O deputado Rigo Teles (PV-Foto) informou que a governadora Roseana Sarney (PMDB) garantiu – durante reunião com ele, com o prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Souza “Nenzim (PV) e com vereadores da região Centro Sul do Maranhão – que a Sinfra vai executar e entregar, antes do final do seu governo, o asfaltamento do trecho de 50km da MA-012, que interliga os municípios de São Raimundo do Doca Bezerra e Barra do Corda. Segundo Rigo, inicialmente a governadora Roseana Sarney assinou a ordem de serviços, orçada em mais de R$ 35 milhões, para o asfaltamento da MA-012, interligando os municípios de Esperantinópolis, São Roberto e São Raimundo do Doca Bezerra. “A primeira parte dos serviços já foi iniciada pela Secretaria de Estado de Infra-Estrutura (Sinfra)”, garante. Teles afirmou que o asfaltamento da MA-012 é fruto de sua luta, a pedido da população, durante 13 anos de mandato na Assembleia Legislativa. “A obra é a realização de um antigo sonho do povo das regiões Central, Centro Sul e Mearim do Estado do Maranhão”, disse.
INTEGRAÇÃO
O parlamentar ressalta que sua luta para promover a integração do Médio Mearim e da região Centro Sul do Maranhão conta com o apoio dos prefeitos Manoel Mariano de Souza, o “Nenzin (PV)” (Barra do Corda), Chico Moreno (São Raimundo do Doca Bezerra), São Roberto (Dr. Jerry Adriani), de Esperantinópolis (Mário Jorge) e vereadores da região.
Segundo o deputado, o asfaltamento do trecho de MA-012 é um antigo sonho de cerca de 30 mil pessoas, residentes nos povoados de Barra do Corda de Sumaúma, Cacau, Ipiranga (com projeto de emancipação política), São José do Mearim, Montevideu, Barro Brano, Centro dos Ramos, Três Lagos dos Manducas, Cajazeiras.

Com informações da Assessoria de Imprensa do Deputado Rigo Teles



O pré-candidato a prefeito de Presidente Dutra Biné Soares (PTB) em nova postagem no seu facebook disse que “nunca pensei que uma simples postagem fosse gerar tantos comentários” como os aqui no blogue. Biné Soares afirmou ainda que em hipótese alguma descartou uma provável candidatura sua. Confira sua nova postagem abaixo.


CASO ‘CHICO RIOGRANDENSE

Logo após a morte do ex-prefeito de São José dos Basílios Francisco Ferreira de Sousa ocorrida há pouco mais de uma semana, começam a aparecer indícios dos reais motivos do assassinato de Chico Riograndense como era mais conhecido. Acompanhe a seguir matéria do Jornal Pequeno.

POR OSWALDO VIVIANI

O envolvimento do ex-prefeito Francisco Ferreira Sousa, o ‘Chico Riograndense’, de 69 anos, com crimes de encomenda em São José dos Basílios (a 396 quilômetros de São Luís) pode ter sido a motivação de seu assassinato, ocorrido, na manhã de sábado (7). ‘Chico Riograndense’ – gestor de São José dos Basílios por dois mandatos (2001 a 2004, pelo PP, e 2005 a 2008, pelo PFL) – foi morto com 5 tiros de pistola calibre 380, disparados pelo ‘garupa’ de uma moto prata, à altura do Povoado Poção, quando o ex-prefeito voltava de carro de uma das fazendas que possuía na região. O Jornal Pequeno apurou que em ao menos 7 assassinatos, ocorridos desde a década de 90, ‘Chico Riograndense’ apareceu como suspeito de ser mandante ou de ter envolvimento com supostos mandantes. A acusação chegou ao JP por meio de militantes de movimentos sociais que atuam na região maranhense dos Cocais.

As vítimas dos homicídios, segundo a denúncia que chegou ao JP, foram:

‘Zezim Capeta’ (ex-‘prestador de serviços’ de ‘Chico Riograndense’, morto a tiros por dois pistoleiros em 1994; cobrava uma dívida do ex-prefeito;

Rubem (filho de ‘Zezim’, investigava o assassinato do pai; Rubem e um homem que estava com ele foram mortos a tiros);

‘Chiquinho Borges’ (irmão do ex-prefeito Wilson Borges, espalhava em São José dos Basílios não ter medo de ‘Riograndense’; outro homem que estava com Borges numa moto também foi morto; ambos, a pauladas);

Pedro Mendes (também assassinado a pauladas, no Povoado Mucunã, dias depois de discutir com ‘Chico Riograndense’ por causa de um terreno);

‘Pires’, do município de Dom Pedro (morto a tiros; cobrava um débito de ‘Chico Riograndense’);

Josemir (morador do Povoado Altamira; trabalhou num posto de combustíveis de ‘Riograndense’, localizado no Povoado Serra do Dico, e, ao ser demitido, levou o ex-patrão à Justiça do Trabalho; foi morto a tiros).

Todos esses casos devem fazer parte da investigação sobre o assassinato de ‘Chico Riograndense’, que desde segunda-feira (9) está a cargo do delegado Edmar Cavalcante, titular da Regional de Presidente Dutra.

Retrato falado – De acordo com a delegada Karla Simone Saraiva, que participou das investigações preliminares, os dois matadores do ex-prefeito terão seus retratos falados confeccionados ainda nesta semana, baseados no depoimento do trabalhador rural Loriel Pereira da Silva, que estava no Fiat Strada conduzido por ‘Riograndense’ quando o veículo foi atacado. Loriel foi baleado num dos braços, mas sem gravidade. Ele já informou à polícia as principais características físicas dos pistoleiros, que não usavam capacetes. Todos os tiros que acertaram ‘Chico Riograndense’ – quatro na cabeça e um no ombro – foram efetuados com a moto e o carro em movimento, segundo Loriel. Atingido, o ex-prefeito perdeu o controle do carro e saiu da estrada, indo parar num matagal.

A motivação do assassinato – cuja linha principal de investigação da polícia é crime de encomenda, já que nada foi levado da vítima – ainda é desconhecida. O motivo pode ser vingança, pelos assassinatos em que o nome da vítima foi envolvido, ou disputa política, já que ‘Chico Riograndense’ pretendia candidatar-se a prefeito nas eleições deste ano – agora, pelo PDT, partido ao qual se filiou no ano passado.

Natural de Pedreiras (MA), Francisco Ferreira Sousa, o ‘Chico Riograndense’, era considerado uma espécie de ‘coronel’ político de São José dos Basílios. Depois de se eleger por dois mandatos consecutivos, ele conseguiu fazer, em 2008, seu sucessor, João da Cruz Ferreira, o ‘João das Crianças’ (PDT), 49 anos.

O corpo de ‘Chico Riograndense’ foi sepultado na tarde de domingo (8), no Cemitério São João Batista, em Dom Pedro.

Visitado em junho de 2010 pelo JP na Estrada, São José dos Basílios é um dos municípios mais pobres da região maranhense dos cocais. A má gestão e o coronelismo sucateiam o município, que abriga pouco mais de 7 mil habitantes.

Mais detalhes aqui!