No dia dez deste mês a direção do Hospital Biné Soares recebeu a visita de técnicos do Ministério da Saúde. De posse de uma farta documentação, os auditores, Maria Flora Corrêa Costa, Lucia Maria Sayde de Azevedo Tavares e José Ricardo Ferreira Campos quiseram saber de Rosana Alves Soares Campos e Agripino Gomes Campos Neto, Diretora Administrativa e Diretor Clínico respectivamente do Hospital, informações sobre consultas para diagnóstico de glaucoma registradas no Sistema de Informação Ambulatorial – SIA/MS como produção do Hospital Biné Soares a partir de Abril de 2010. Surpresos, Rosana e Agripino negaram veementemente a existência de tal procedimento. “Perguntado, Agripino respondeu: QUE NÃO tinha conhecimento que seu nome e Cartão Nacional de Saúde – CNS constavam no Sistema de Informação – SIA, com o CBO (Classificação Brasileira de Ocupações) de Médico Oftalmologista com produção de procedimentos de consultas para diagnostico de glaucoma no Hospital Biné Soares no período de Abril de 2010 a Março de 2011, QUE POSSUI habilitação e desenvolve atividades de médico anestesiologista no Biné soares e no Socorrão”, declarou Agripino aos auditores. Ou seja; de acordo com o que foi informado pela Secretaria Municipal de Saúde de Presidente Dutra – SEMS, as consultas para diagnóstico de glaucoma teriam sido feitas pelo “MÉDICO OFTALMOLOGISTA AGRIPINO GOMES CAMPOS NETO” que na verdade é Médico Anestesiologista há dezoito anos e nunca consultou a vista de nenhum paciente. Em seu depoimento, “Rosana Campos respondeu: QUE o Hospital não possui consultório ambulatorial e hospitalar conveniado com SUS e não dispõe de consultório e equipamentos para esse tipo de atendimento”. Agripino Gomes informou ao blog que tomou conhecimento de um repasse feito pela Secretaria Municipal de Saúde no valor de R$ 500.000,00 (Quinhentos mil reais) em quatro parcelas para realização dos tais procedimentos, só que o hospital nunca recebeu esse dinheiro. “O caso é grave e com sérios indícios de desvio de recursos e precisa ser apurado também pelo Ministério Público”, completou Agripino. Em conversa com este blogueiro, o Dr. Agripino disse que ficou muito irritado com a utilização indevida do seu nome e da instituição hospitalar que dirige ao ponto de entrar na justiça contra a prefeitura e a SEMS. Só ainda não fez porque não conseguiu registrar um BO – Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia local apesar de quatro tentativas. Confira abaixo os TERMOS DE DECLARAÇÃO assinados por Rosana Alves Soares Campos e Agripino Gomes Campos Neto.

adonias

Comentar

COMENTÁRIOS (8)

  1. ARAPUA

    17/11/2011

    isso é só a ponta do ice berg,pode procurar que tem mais,se com os de casa a irene faz isto imagine o que ela anda fazendo com os desinformados

  2. saúde

    17/11/2011

    Terezinha cruz tome jeito isso esta prejudicando á nossa cidade, com tanta mentira.

  3. JULIANA COSTA E SILVA

    18/11/2011

    Olha amigo nesta cidade tiver um ninisterio publico que seja publico mesmo tem muito pano para mangas. ainda tem mais no transito quantos milhas de dinheiro ja rolaram para sair essa sinalizacao que ai esta. com as ruas cheias de buraco a empresa correu para justificar o dinheiro que a prefeita ja tinha .(…) se o ministerio publico quiser trabalhar mesmo tem muito investigacao a ser feitaPresidente dutra brinca com o dinheiro publico segundo amigos denuncias tem e muitas …mais as autoridades local nao interessa..amizades falam mais alto. do que a honestidade

  4. ANTONIO

    18/11/2011

    gostaria de saber se o dr. agripino realmente fez residencia medica ou tem titulo de especialista em anestesiologia; pelo que se sabe o mesmo so fez um treinamento em anestesiologia, gostaria que vc se infomasse sobre este fato.Um abraço.
    E o hospital municipal ? quando vai funcionar? por que a prefeitura ta pagando a um hospital particular se a mesma construiu um hospital municipal?

    Resposta: Meu caro Antonio, no documento tem o número do registro do médico Agripino Gomes no CRM – Conselho Regional de Medicina e só recebe esse registro quem estudou, se formou e fez residência médica. Até mesmo os “médicos do paraguai” que aqui tem muitos, pra receberem seus registros no CRM têm que fazer provas de validação do diploma e residência também.

  5. Juca Pirama

    18/11/2011

    Perderam as estribeiras. Essa era a gota d`agua que faltava.

  6. Amtonia

    19/11/2011

    Antônio,procure a Sociedade de Anestesiologia e veja quem é o profissionalAgripino.só tenho que lhe dizer:este hoje faz parte de um grande grupo de anestesistas da região.Se este tem tal capacidade para chegar onde chegou é porque estudou e tem responsabilidades.Agora se tem gente com dor de cotovelo,este tem que fazer comoDr Agripino,estudar,ter dignidade e respeitar a todos.Dr. Agripino é tido hoje em todo o estado um grande e respeitado profissional.Aprefeitura que procure se defender.

  7. Anonimo

    19/11/2011

    A Presente discursao nao é questao de estudos. O q importa e sacanagem da secretaria de saude e, principalmente, da prefeita irene soares.

  8. Chico do cacau

    20/11/2011

    Acho que a atitude tomada pelo Ex Prefeito e pela Ex primeira dama deste municipio foi correta,pois eles nao podem e nem devem assumir este ato de tamanha falta de vergonha, tenho certeza que as informações passadas por eles para esse blog, que por sinal para mim é de grande credibilidade são verdadeiras, a pipirada anda doida chamando o senhor Agripino e a senhora Rosana nas ruas de covardes e mentirosos, isso tudo pq eles nao apoiam essa atual adiministração que por sinal nestes ultimos 68 anos de Presidente Dutra, tem sido a mais IMORAL, VAGABUNDA E AUSENTE da historia desse municipi, por se tratar de uma ” prefeitinha bebinha”….

Deixe uma resposta









*


Facebook
Twitter
Instagram