Após terem a prisão temporária decretada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, o empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo J&F, e o diretor de Relações Institucionais do grupo, Ricardo Saud, decidiram se entregar à Polícia Federal (PF); procurador-geral da República, Rodrigo Janot, solicitou a prisão de Joesley e Saud após a descoberta do áudio de uma conversa de quatro horas entre os dois delatores da Lava Jato; os delatores da J&F querem se antecipar ao cumprimento do mandado de prisão de Fachin e estão em São Paulo, tendo que se deslocar para Brasília para se entregar à PF.

.

.

Do Brasil247

adonias


Facebook
Twitter
Instagram