Michel Temer demitiu neste domingo seu ministro da Justiça, Osmar Serraglio; a consequência direta é que Rocha Loures, seu “homem da mala”, flagrado carregando uma mala com R$ 500 mil em espécie recebidos como propina da JBS, perdeu o mandato, uma vez que era suplente de Serraglio; a mudança pode ser uma estratégia de Temer para tirar do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, o inquérito sobre a mala da propina; Rocha Loures, que era assessor especial de Temer, vinha cogitando fazer uma delação premiada e sinalizava o interesse em revelar fatos sobre a atuação de Temer no porto de Santos; há uma possibilidade, agora, de que o caso vá para a primeira instância; segundo Ricardo Saud, delator da JBS, a propina entregue a Rocha Loures tinha como destinatário o próprio Temer; o substituto de Serraglio é Torquato Jardim.

.

.

Do Brasil247

adonias