Lobao-Filho-e-Dilma-1-1024x682

Lobão Filho com a Presidenta Dilma Rouseff

O senador Lobão Filho, pré-candidato ao governo do maranhão pelo PMDB concede entrevista exclusiva nesta quarta-feira à Rádio Portal FM 106,3 MHz a partir das 10h:30m da manhã durante o Programa Régino Bias, O Amigo da Gente. O peemedebista vai falar de sua atuação como senador da república e de suas propostas para o estado, caso seja eleito governador do maranhão. A entrevista será mediada pelo apresentador do programa Régino Bias com participação especial do repórter Adonias Soares. Se ligue, é a partir das dez e meia da manhã.

Os internautas podem acompanhar a entrevista pelo site da emissora: PORTAL FM 106,3


EXCLUSIVO

Mais de 20 dias depois de ter declarado apoio ao pré-candidato Juran Carvalho (PV), o Ex-Gestor Regional de Educação do Estado Biné Soares (PTB) fala pela primeira vez sobre tudo que aconteceu. Em entrevista exclusiva a este Blog, o petebista diz qual será sua posição política depois de ter perdido o controle do Partido Trabalhista Brasileiro-PTB e se continua ou não apoiando o pré-candidato Juran Carvalho. A Seguir a entrevista.

BLOG: Quais os reais motivos que levaram você a sair do grupo da prefeita Irene?

BINÉ: Na verdade, já vinha percebendo há algum tempo que determinadas pessoas do grupo da prefeita estavam e continuam ali, tão somente, visando a obtenção de ganhos pessoais. Muitas pessoas não se preocupam nem com o presente nem com o futuro dessa cidade e a prova disso é que Presidente Dutra perdeu importantes projetos, como os mais de R$ 3 milhões do PAC aprovados pela câmara de vereadores e que serviria para asfaltar boa parte do Município. Estamos na iminência de perder o Instituto Federal e Tecnológico do Maranhão (IFMA), bem como o Pólo Acadêmico da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), tudo isso por falta de interesse. O Hospital Materno Infantil nunca foi inaugurado, a creche do bairro CIBRAZEM continua do mesmo jeito e boa parte das ruas de Presidente Dutra estão quase que intrafegáveis. Podemos ver também a situação da educação do município, que de 8 anos para cá só vem perdendo alunos, além dos postos de saúde que passam por uma situação muito difícil, alguns sem materiais e outros sem profissionais para atender a população.

BLOG: E quando você estava lá (no grupo da prefeita) não via nada disso?

BINÉ: Isso e muito mais. Por diversas vezes bati na tecla de que o município estava necessitando urgentemente de investimentos. Presidente Dutra possui uma arrecadação muito boa, tanto de ICMS quanto de Impostos Municipais, sem falar em outras receitas. Mas ao que parece eu deixei de ser ouvido dentro do grupo. Cheguei, inclusive, a ir à Brasília para representar a prefeita no ato de assinatura do protocolo de intenções para implantação do IFMA, mas como já disse, até hoje o município não cuidou da doação do terreno, o que poderá inviabilizar o projeto. Então, não posso dizer que não vi nada, tanto vi, que resolvi me afastar do grupo por não concordar com certas atitudes.

BLOG: Você falou “isso e muito mais”. O que mais você viu dentro do grupo da prefeita?

BINÉ: Jamais poderei dizer que só vi coisas erradas. A prefeita, a meu ver, acertou em muitas coisas boas. Viabilizou importantes obras no município e nunca atrasou a folha de pagamento dos servidores públicos. Esses foram pontos positivos em seu governo. Agora, deixou a desejar quando entregou o controle da prefeitura a pessoas descompromissadas com a cidade, que fantasiam ações e criam papéis com o intuito de tirar proveito próprio.

BLOG: Você poderia nos falar quem são essas pessoas?

BINÉ: Por enquanto, me reservo ao direito de silenciar. Estou sendo perseguido a olho nú. Além das ofensas pessoais, estão me perseguindo politicamente ao ponto de me retirem o PTB, além das várias ameaças de vida que já sofri. Nunca pensei que uma decisão como a minha, de declarar apoio a um certo pré-candidato fosse gerar tanta intriga e esculhambação. Prefiro deixar o meu vômito para o momento em que meu estômago não suportar mais tanta indigestão.

BLOG: Você falou em “retirarem” de você o PTB. No blog de Gilberto Léda, o presidente do PTB, deputado federal Pedro Fernandes, disse que o partido não foi tomado. O que você tem a dizer?

BINÉ: Admiro muito o deputado federal Pedro Fernandes e sei da sua seriedade e do seu compromisso em tratar as questões político-partidárias. Sei também da sua vontade em ter um candidato próprio do PTB a prefeito aqui em Presidente Dutra. Só me surpreendi com a mudança repentina na comissão provisória do partido, uma vez que estive com ele (deputado Pedro Fernandes) no último dia 11, afirmando que o partido estava à disposição do Raimundinho para sua candidatura a prefeito. No momento, Raimundinho sinalizou pela não candidatura e 4 dias depois mudou de opinião, fazendo com que a comissão provisória fosse toda desfeita nesta quarta-feira 16/05. Já que fui à São Luís dizer ao deputado que o partido estava à disposição do Raimundinho e logo eu, que filiei Raimundinho no PTB e por que incontáveis vezes lhe ofereci a legenda para sua candidatura, acredito não merecer tamanha desconsideração. Reativei o partido em Presidente Dutra, que provavelmente não teria sequer candidato a vereador, além dos gastos com a regularização da documentação e com a convenção realizada no dia 14 de abril, preparada para honrar a grandiosidade do partido. Preparei todo o PTB para na hora ser destituído da comissão sem ao menos ser avisado. Se errei ao não comunicar o deputado federal Pedro Fernandes sobre minha aliança com o Juran Carvalho, acho que reparei o erro ao me dirigir à capital do estado para dizer que o PTB estava à disposição do Raimundinho. Mas já aconteceu, e não há porque chorar sobre o leite derramado. Só o tempo é que dirá quem errou e quem acertou nessa história.

BLOG: E diante desse quadro, ou seja, da impossibilidade de você ser o vice do Juran, como fica essa aliança?

BINÉ: Do mesmo jeito. Digo e repito: estarei do lado do Juran, nas eleições de 2012, como candidato a vice-prefeito, como colaborador ou simplesmente como eleitor. Meu título é de Presidente Dutra e só não votarei no 43 se as ameaças de vida que estou sofrendo forem levadas a cabo. Fora disso, seguirei com o Juran por acreditar que ele é a melhor opção para administrar essa cidade. Proporcionei ao grupo do qual fazia parte todas as chances de viabilizar uma candidatura a prefeito de qualquer de seus correligionários, respeitaria a candidatura de qualquer um, mas me usaram e me enganaram para só depois do meu rompimento ser decidido o candidato a prefeito.

BLOG: Mas você não era o candidato da prefeita?

BINÉ: Nunca fui e nem seria. Primeiro por não concordar com as atitudes do namorado da prefeita. Isso por si só já me tirou do páreo, tanto que fui passar um tempo em Brasília, no ano de 2009, justamente para me afastar do que comecei a ver. Quando voltei no mesmo ano, fui colocado na Unidade Regional de Educação, como forma de me afastar mais uma vez da prefeitura. Nunca recebi nenhum apoio concreto que me fizesse acreditar ser o candidato da prefeita e antes que você me pergunte, estive na prefeitura nos últimos anos como Secretário de Planejamento, mas isso não pode ser encarado como uma ajuda, pois sempre estive à disposição da prefeita e da prefeitura, a qualquer hora, sempre estava pronto para cumprir com as determinações que me eram repassadas.

BLOG: As pessoas que hoje tentam denegrir sua imagem, dizem que tudo que você é deve à prefeita. Isso é verdade Biné?

BINÉ: Adonias, agradeço muito a prefeita pelas oportunidades profissionais que ela me deu, tanto que não carrego comigo nenhuma mágoa em relação a ela, até porque a decisão que hoje tomei foi tomada por ela em 2006, quando todos nós estivemos na casa do Juran para declararmos uma união com os Arapuás. Agora, devo dizer que meu 1.º emprego foi em 1997 no escritório de projetos do então deputado estadual Mercial Arruda. Minha mãe foi quem lhe pediu esse emprego e lá eu exercia a função de digitador. Depois disso, ainda em 1997 comecei a trabalhar na presidência da Assembléia Legislativa a convite do então deputado Manoel Ribeiro e nessa época meu tio Remy Soares já tinha até falecido. Fiquei na Assembléia Legislativa até 2001 e paralelo a esse emprego exerci a função de estagiário no Setor Jurídico da Caixa Econômica Federal. Na CAIXA entrei depois de um seletivo e só em 2002, depois de já ter concluído meu curso superior, é que comecei a trabalhar diretamente com a prefeita, nessa época na extinta Gerência de Articulação e Desenvolvimento Regional de Caxias. Lá, não fui Gerente-Adjunto e olha que naquela época existiam 3 ou 4, sequer fui nomeado para um DGA (simbologia do cargo que na estrutura administrativa estava abaixo do Gerente-Adjunto). Eu era um simples assessor, que procurou de todas as formas exercer com presteza e dedicação sua função, tanto que a prefeita nunca teve nenhum problema quanto sua prestação de contas. De 2003 a 2004 fiquei trabalhando com dois sócios num escritório de advocacia, até vir para Presidente Dutra trabalhar na campanha da prefeita, para em 2005 exercer o cargo de Secretário Municipal de Administração. Também acredito ter exercido esse cargo com eficiência, honrando a remuneração que percebia. Agora dizer que alguém é alguma coisa por causa de outro alguém, acho que esse tipo de comentário só pode vir de pessoas incompetentes, porque todo mundo só se destaca no que faz quando possui habilidade para tal. Tenho certeza que permanecer exercendo um cargo público é muito mais difícil do que ser indicado para tal. Geralmente, a indicação lhe faz ser nomeado, mas sem a desenvoltura necessária somos incapazes de permanecer no exercício da nomeação por muito tempo e por onde já passei demorei e deixei marcas importantes. Concluiu


Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com